Depois de uma injustiça - Esquema das profissões

Sofri uma apunhalada no trabalho. Sim, pelas costas. Sim, de cobras traiçoeiras. Estou me esforçando pra que a minha fé não se abale. Porque eu, sem fé, não sou muita coisa.

Li este texto, mais ou menos sobre, e gostei.

---
Outra pérola recebida por e-mail:

---
Beijos.

3 comentários:

Juliana Pires disse...

Olá, li o texto e concordo!Realmente as injustiças marcam a vida das pessoas, pois elas normalmente trazem consequências ruins para quem sofre a injustiça

Beijos

Desabafando disse...

Que triste isso da punhalada mas espero que esteja bem...gostei do gráfico..rsrs...

Le Vautour disse...

Escrevi um pouco lá no meu blog, para você, sobre os evangelhos, e eis que entro aqui e noto, triste, que você recebeu uma punhalada pelas costas, no trabalho.
Logo lembrei de Jesus, que foi negado por Pedro, foi traído por Judas, foi testado por Tomé (depois da ressureição) e que os judeus, povo em cujo seio ele nasceu, negaram-no: escolheram Barrabás para uma espécie de "anistia", ou de "indulto", e levaram Jesus à cruz. Pôncio Pilatos, que não viu culpa no Cristo, simplesmente lavou as mãos. A vida do Mestre foi toda punhaladas pelas costas e ele, até o último minuto, perdoou: "perdoai-lhes Pai, pois não sabem o que fazem". E a Dimas, o bom ladrão, que se arrependera, disse: "digo-te que hoje mesmo estarás comigo no Paraíso". Ora, não somos o próprio Cristo, mas há maneiras de conversar com essas pessoas que nos atacam e perguntar a razão, ver o que as incomoda, em nós, propor alguma reconciliação. Nunca de me arrependi de pedir perdão pelas coisas que jamais fiz de errado (estranho, não?) e me aproximar dessas pessoas que às vezes causam problemas por inveja, por insatisfação pessoal ou sabe-se lá o quê.
Boa sorte!

 
designed by suckmylolly.com