Dias de gauche

"Quando nasci, um anjo torto
Desses que vivem na sombra
Disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida."

Tenho certeza de que, quando eu nasci, nenhum anjo me amaldiçoou. Muito pelo contrário, devo ter sido abençoada. Mas tem coisas que não têm explicação mesmo.

"Meu Deus, por que me abandonaste
Se sabias que eu não era Deus
Se sabias que eu era fraco."

Odeio melancolia. Acho que não serve para nada. Sou da opinião de que, antes de se começar a derramar lágrimas, deve-se antes segurar o choro, porque sofrimento é inútil, é exagerado e não resolve nada.

Sempre desconfio de quem usa poesia como bálsamo. Acho sempre que são pessoas que não têm os pés no chão. Uma pessoa que se identifica seria e sinceramente com um eu-lírico no estilo Álvarez de Azevedo? Coitada. Problemática demais. Deusmelivre. Antes identificar-se com o (ultrapatriota) Policarpo Quaresma.

Acho que não tenho TPM porque eu não tenho paciência para isso...

"Mundo mundo vasto mundo,
Se eu me chamasse Raimundo
Seria uma rima, não seria uma solução.
Mundo mundo vasto mundo,
Mais vasto é meu coração."

Pois é. Mas esta última estrofe, se não resolveu, pelo menos, pareceu engraçada e despertou algum riso...

Obs: Estrofes destacadas de "Poema de Sete Faces", de Carlos Drummond de Andrade.

2 comentários:

Kleyton disse...

Essa é pra vc meu amor:

"Queijo, queijo, vasto queijo,
Se eu te desse um beijo
Seria uma rima, não uma solução."

Lembra?

Erika M. disse...

Mentira...

Seria uma rima E UMA SOLUÇÃO TBM ;).

 
designed by suckmylolly.com